ANASP
Associação Nacional dos Servidores do Patrimonio da Uniao
Comments:

Quarta-feira, Março 22, 2006

ANASP
Associação Nacional dos Servidores da Secretaria do Patrimônio da União
INFORMATIVO de 21/03/2006

Aos Colegas da ANASP,
Na quinta-feira próxima passada (16/03/2006) a Secretária do Patrimônio da União Dra Alexandra, esteve cumprindo agenda em João Pessoa ¿ Pb, e, em reunião com os servidores daquela regional, relatou a oportunidade que teve de entregar a nossa carta de reivindicação do Plano de Carreira ao Presidente da República. Segundo a nossa Secretária, o momento foi bastante oportuno no sentido de que ela teve a chance de manifestar inclusive a sua posição favorável ao pleito, e tendo o presidente recebido com bastante carinho a proposta, ficando de emitir resposta em um próximo encontro que deverá ocorrer nesta semana, momento em que a SPU deverá estar apresentando uma proposta de MP para alteração/adequação da legislação patrimonial(alterações na 9.636/98).
Na ocasião os servidores da GRPU/PB, através de sua Representante a servidora Clotilde Beltrão e a Secretária Geral e de Comunicação da ANASP ¿ Sandra Freitas, informaram a Secretária sobre o movimento grevista que estava sendo realizado pelos servidores do Ministério da Fazenda, os quais nos conclamavam para adesão. Foi colocado que entendíamos que estávamos em momento de expectativa da resposta do Presidente e , a depender dessa, fecharíamos posição em relação ao movimento, tornando-a ciente da possibilidade de aderirmos à greve.
Isto posto, caros colegas é importante que passemos a divulgar esta possibilidade iniciando um processo de mobilização de adesão à greve, caso não obtenhamos uma resposta positiva e formal do presidente Lula. Este é um momento crucial onde , ao aderirmos ao movimento deveremos ter a consciência de pelo que estamos lutando ¿ nossa bandeira é a inicialmente proposta pela CONDSEF, qual seja, o cumprimento pelo Governo Federal dos acordos assumidos junto a Mesa Nacional de Negociação, que previa a discussão e viabilização do nosso Plano de Carreira.
José Renato Vieira Lopes
Presidente da ANASP

posted by ANASP DF | 12:12 PM
Comments: Comments:

Segunda-feira, Março 13, 2006

ANASP

Associação Nacional dos Servidores da Secretaria do Patrimônio da União

INFORMATIVO de 13/03/2006



Colegas e companheiros,

Na sexta feira passada, dia 10/03/2006, solicitamos a Drª Alexandra que entregasse ao Presidente da República, em visita a Pernambuco, para entre outros, entregar Títulos às famílias de baixa renda, ocupantes de áreas da União, uma carta de encaminhamento solicitando a criação do Plano de Carreira e Plano Especial de cargos para a SPU.

Mais uma vez, contamos com o valioso apoio da Drª Alexandra que entregou a carta e a proposta de Plano de Carreira e Plano Especial de Cargos ao nosso Presidente.

Conforme e-mail abaixo, estamos na expectativa do retorno do Presidente.

Já contatamos alguns parlamentares e repassamos essa notícia.



-----Mensagem original-----
De: Alexandra Reschke
Enviada: sex 10/3/2006 17:36
Para: Jose Renato Vieira Lopes; Marcia das Gracas Alvarenga Fernandes; Olimpia Elisabete Failache de Oliveira
Cc: Eliane Fernandes da Silva; Louise Henriques Ritzel; Ruth Grinberg; Simone Gueresi; Jorge Arzabe; Paula Maria das Gracas Ferreira Lima dos Santos
Assunto: ENC: Encaminha minuta de Carta entregue ao Presidente.



caro José Renato,



informo que entreguei sua carta para o Presidente Lula pessoalmente, e este, após um dia de trabalho exaustivo sob o calor intenso de Recife, me falou que vai ler com calma e volta a falar comigo na semana que vem.

amanhã ele segue para o Chile.

vamos aguardar seu retorno.

eu tomei a liberdade de ler a carta antes de entregá-la, e muito me emocionei com a maturidade e profissionalismo que a carta expressa.

é verdade: a mudança aconteceu!

parabéns a todos os que contribuiram na sua redação.



abraços,

Alexandra

Excelentíssimo Senhor Presidente da República
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA



Senhor Presidente,



1. Há muito tempo, a Secretaria do Patrimônio da União - SPU pleiteia avanços nas áreas administrativas e de recursos humanos, principalmente no tocante à estruturação do órgão e valorização do servidor, entretanto sem lograr qualquer êxito durante os governos anteriores.
2. Temos a consciência e somos gratos à Vossa Excelência quando concedeu aos servidores da SPU a Gratificação de Incremento à Atividade de Administração do Patrimônio da União ¿ GIAPU, o que destacou esta Secretaria e forneceu aos seus servidores um novo ânimo pois viram o seu trabalho reconhecido e um pouco mais valorizado.
3. Somos sabedores, Senhor Presidente, que a maior falha na Administração Pública Federal é a de organização de seus quadros de pessoal, daí, a concessão de gratificações não tem o poder de fornecer ao órgão uma oportunidade de se organizar, muito pelo contrário, em uma primeira análise, há uma corrida de servidores desqualificados, que não terão, e nem se preocuparão, com a oportunidade de se capacitarem e que, na verdade, não estão comprometidos com o órgão e sim com o seu ¿bolso¿.
4. A fragilização da SPU está diretamente ligada ao reduzido número de servidores capacitados para atender a enorme e complexa demanda de atividades impostas pela Lei 9.636/98. Soma-se a isto a situação desestimulante destes servidores, que se encontram obrigados a conviver lado a lado com outros oriundos de diversos organismos, inclusive do próprio Ministério, muitos em desvio de função, porém dotados de vencimentos significativamente majorados em relação aos dos mesmos, apesar de executarem as mesmas tarefas.
5. É sabido que o papel institucional da SPU contempla uma gama muito grande de atividades, inclusive as de arrecadação, mas principalmente cartorial da União, que aliadas às suas atribuições sócio-ambientais, a torna ímpar dentre as demais instituições do Governo Federal.
6. Por isso mesmo, a partir de 1993, o TCU vem questionando sistematicamente o Governo, a falta de procedimentos para equacionar à precariedade estrutural a que está submetida a SPU, haja vista o Relatório de Auditoria de 2005, publicado no D.O.U., de 09/12/2005. Estas questões também são evidenciadas pela Controladoria Geral da União - CGU, que continuamente denuncia as fragilidades e impotências do órgão, motivadas pela deficiência de recursos humanos, principalmente com relação à quantificação e qualificação de seu quadro de pessoal.
7. A qualificação se consegue com capacitação, mas quantificação só com realização de concursos públicos. A futura inserção de 250 servidores na SPU, via concurso público, pelo Plano de Classificação de Cargos - PCC, para preenchimento de cargos vagos, é apenas um arremedo às necessidades do órgão e que servirá certamente de trampolim a servidores qualificados, na busca de outros concursos para órgãos que ofereçam salários mais atrativos, haja vista, o baixo nível salarial ora ofertado.
8. Restou claro nos recentes pareceres do TCU e da CGU, bem como no Relatório Final da proposta de um Modelo de Gestão para a SPU, gerado pela FIA/USP, a consultoria contratada pelo MP para elaborar um projeto de reestruturação do órgão de que só com a criação de um Plano de Carreira específico é que viabilizará à instituição o atendimento à sua missão institucional.
9. Temos observado e acompanhado a aprovação de outros planos de carreiras e planos especiais de cargos de vários órgãos do Governo Federal, tais como IBAMA, DNIT, Ministério da Cultura e outros, e podemos afirmar Senhor Ministro que o projeto de Plano de Carreira e Plano Especial de Cargos para a SPU guarda conformidade técnica com todos eles.
10. Não resta duvida de que a SPU vem se empenhando na busca da sua estruturação e, com os esforços dos seus servidores, suprirá o Governo Federal das necessidades orçamentárias para custear as despesas com a implantação do Plano. A própria superação das metas de arrecadação, alcançada pela SPU, em cerca de R$ 30 milhões, no ano de 2005, é uma amostragem deste esforço.
11. E para isso, estamos nesta oportunidade vindo ao encontro de Vossa Excelência para solicitar que conceda o Plano de Carreiras e o Plano Especial de Cargos para a SPU e apresentamos a proposta em anexo que foi elaborada e oferecida pela Associação Nacional dos Servidores do Patrimônio da União- ANASP. Esta proposta, Senhor Presidente, a ANASP, em comum acordo com os dirigentes do órgão, apresentou na Mesa Setorial de Negociação do MP, e foi, naquele fórum, exaustivamente debatida, analisada e aprovada quanto ao mérito e quanto ao aspecto técnico os debates já foram finalizados na Secretaria de Recursos Humanos ¿ SRH/MP.
12. O que a ANASP vem aqui solicitar, Senhor Presidente, nada mais é do que o resgate da dignidade da nossa instituição e a sua promoção ao degrau compatível à sua missão institucional não só para oferecer aos órgãos auditores as respostas às suas constantes criticas e denúncias, mas para prestar à sociedade excelência de atendimento e ao Estado a certeza do seu patrimônio totalmente conhecido e bem administrado.
13. Existe a necessidade imperiosa de se transformar a Secretaria do Patrimônio da União no grande órgão na gestão patrimonial do Governo Federal para assim, desempenhar com eficiência sua missão institucional, qual seja, o de ¿Conhecer, zelar e garantir que cada imóvel da União cumpra a sua função sócio-ambiental, em harmonia com a função arrecadadora, em apoio aos programas estratégicos para a nação¿, missão esta que é a bandeira maior de seu governo e que nós servidores temos o orgulho de fazer cumprir.
14. Na esperança de vermos atendido nosso pleito, despedimo-nos, agradecendo e reafirmando que estaremos sempre do Vosso lado ajudando na construção de um Brasil melhor para todos nós.

Respeitosamente,



José Renato Vieira Lopes
Presidente


posted by ANASP DF | 9:27 PM
Comments: Comments:

Quarta-feira, Março 08, 2006

O Dia da Mulher Nasceu da Luta das Mulheres Socialistas

08 de março 1857

Operárias de Nova Iorque queimadas vivas

Em 8 de março de 1857 cento e vinte nove operárias de uma fábrica de tecidos em Nova York foram assassinadas, queimadas vivas, quando protestavam, reivindicando a redução da jornada de trabalho de 12 para 10 horas. Foi a primeira greve americana conduzida exclusivamente por mulheres. Os patrões delas e a polícia simplesmente tacaram fogo na fábrica.
No mesmo ano, na Alemanha, nascia Clara Zetkin que se tornou militante socialista e feminista e propôs, em na II Conferência Internacional das Mulheres Socialistas, em 1910, que a data da greve das tecelãs de 1857 se tornasse oficialmente o Dia Internacional da Mulher. Assim, as mulheres de todo o mundo, passaram, a partir de 1911, a reverenciar a memória de todas as lutadoras da terra no dia 8 de março.

posted by ANASP DF | 9:42 AM
Comments: Comments:

A Mulher e o Movimento Sindical

No início do movimento sindical a participação da mulher era muito inibida, até por uma questão cultural, uma vez que assuntos sociais e políticos eram ¿restritos¿ ao sexo masculino. A medida em que veio se inserindo cada vez mais no mercado de trabalho e se deu conta de perdas de direitos e discriminações, a mulher - incluindo-se aí a servidora pública -, resolveu ir à luta.
Apesar dos últimos avanços das mulheres e das novas estruturas das direções dos sindicatos, nota-se ainda muita discriminação em relação a elas.Nos sindicatos em geral não há uma participação muito expressiva das mulheres nos cargos de direção.
Novas formas de atuação e de lutas sindicais vêm sendo elaboradas levando em conta as questões de gênero.
Porém, tais mudanças não são tão profundas a ponto de eliminar certos preconceitos e práticas.
Por exemplo,a mulher carrega consigo particularidades femininas, adquiridas na sua socialização, que não se restringem ao biológico, mas ao comportamento, ao modo de agir .Este modo particular de comportamento gera "um jeito diferente de trabalhar" e de organizar as tarefas tanto no local de trabalho, como também no sindicato.Costuma-se dizer que a mulher é mais organizada, mais preocupada com os aspectos estéticos, por exemplo, tão importantes nas condições do ambiente de trabalho.Mas tanto num local como no outro, acabam sendo incorporadas as práticas dos homens, pois estas, é que são aceitas por eles e respeitadas até mesmo por muitas de nós. Daí verificarmos a supremacia do modo masculino de administrar prevalecer na maioria das vezes.Felizmente porém, já podemos observar casos, em que, esses requesitos femininos têm sido valorizados, notadamente em grandes empresas, e examente este jeitinho feminino de perceber e organizar as coisas tem sido utilizado como fator de inovação e de aquisição de melhores resultados. Esse jeito feminino de ser e de fazer tem tido penetração também nas decisões políticas partidárias e Sindicais.
Concluindo constatamos que o mundo que vivemos hoje é decorrência da construção preponderantemente masculina. Entretanto já constatamos que o fato de as mulheres terem outro tipo de socialização, mais altruísta, mais delicada, mais preocupada com o outro, vem possibilitando contribuições positivas para a humanidade.

Parabéns a todas as colegas da ANASP neste dia que um dia não será mais necessário!
Sandra Maria de Freitas
Secretária Geral e de Comunicação da ANASP

posted by ANASP DF | 9:10 AM
Comments: Comments:

Sexta-feira, Março 03, 2006

Carissimos Associados da ANASP
Lembramos a todos o pagamento da mensalidade!!!

posted by ANASP DF | 3:37 PM
Comments: Comments:

PORTARIA Nº 02 de 24 de fevereiro de 2006

O Presidente da Associação Nacional dos Servidores da Secretaria do Patrimônio da União-ANASP, usando suas atribuições contidas no Parágrafo 2º do Art. 21 do Estatuto em Vigor,

R E S O L V E :

NOMEAR para comporem a REPRESENTAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS SERVIDORES DA SECRETARIA DO PATRIMÔNIO DA UNIÃO em Brasília, os associados:

Ø ALEXANDRE QUARESMA INÁCIO SILVEIRA;

Ø MAGNO CESAR DA JUSTA MOTA;

Ø MARIA MIRIAN SOBRINHO GUERRA FIGUEIREDO; e

Ø MIGUEL DE SOUZA CRUZ;

Ø LORANICE MEIRY GONÇALVES RODRIGUES; e


Esta Portaria entra em vigor na data de sua Publicação.

Vitória-ES, 24 de fevereiro de 2006.

José Renato Vieira Lopes
Presidente


ANASP

Associação Nacional dos Servidores da Secretaria do Patrimônio da União

Colegas e companheiros Associados da ANASP,

Visando melhor representatividade da ANASP em Brasília, criamos em 24/02/2006, a Representação da ANASP NACIONAL, inicialmente composta por 3(três) Representantes.

Verificamos, porém, que felizmente, está havendo no Órgão Central um número cada vez maior de colegas que querem contribuir com a nossa luta, principalmente agora que, fechada a minuta da proposta de Plano de Carreira e do Plano Especial de Cargos da SPU, haverá a necessidade de um trabalho constante junto ao Congresso Nacional que deverá contar com um maior número possível de Associados enganjados na luta.

Assim sendo, alteramos a Portaria nº 001/2006, aumentando o número de Representantes da ANASP NACIONAL em Brasília para 5(cinco), alterando também a Portaria nº 002/06, nomeando para comporem a Representação os Associados, junto aos já nomeados os Associados Louranice Meiry Gonçalves Rodrigues e Alexandre Quaresma Inácio Silveira, conforme Portarias em anexo.

Passo a vocês uma informação não muito boa para a luta: o Sr. Paulo Godoy, da SRH, que debateu conosco a minuta do Plano de Carreira e Plano Especial está se desvinculando da SRH.

Repassarei as Portarias em 2 e-mails.


Um forte abraço a todos.




José Renato Vieira Lopes

Presidente da ANASP

posted by ANASP DF | 3:24 PM
Comments: Comments:

Quinta-feira, Março 02, 2006

Informamos aos associados que encontra-se publicado no endereço http://br.groups.yahoo.com/group/anasp/files/ o novo estatuto da ANASP, aprovado pela Assembléia de Delegados, realizada em Brasília-DF, no dia 18 de Agosto de 2005.

posted by ANASP DF | 9:00 AM
Comments: Comments:

PORTARIA Nº 01 de 24 de fevereiro de 2006

O Presidente da Associação Nacional dos Servidores da Secretaria do Patrimônio da União-ANASP, usando suas atribuições contidas no Parágrafo 2º do Art. 21 do Estatuto em Vigor,

Considerando a necessidade de se ter em Brasília uma Representação oficial da ANASP, para assessorar e representar a Presidência e Diretoria da Associação nos assuntos administrativos, sindicais e parlamentares, que se fizerem urgentes,

R E S O L V E :

CRIAR a REPRESENTAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS SERVIDORES DA SECRETARIA DO PATRIMÔNIO DA UNIÃO, setor consultivo, composta por 3(três) Representantes que em colegiado que terão as seguintes funções:
1. Buscar e receber todo o tipo de informações administrativas, sindicais e parlamentares que dêem subsídios a Diretoria Executiva a traçar metas e políticas da Associação;
2. Representar a Associação, quando um dos Diretores ou negociador da ANASP não puderem estar presentes, em eventos que se fizer necessário a presença da Associação, mediante prévia consulta a Presidência, repassando relatório de imediato de suas atividades;
3. Assessorar a Presidência e Diretoria, nas reuniões sindicais, parlamentares e administrativa;
4. Representar a Presidência junto ao Órgão Central-SPU.

Esta Portaria entra em vigor na data de sua Publicação.

Vitória-ES, 24 de fevereiro de 2006.

José Renato Vieira Lopes
Presidente

posted by ANASP DF | 8:57 AM
Comments: Comments: Comments:

Quarta-feira, Março 22, 2006

ANASP
Associação Nacional dos Servidores da Secretaria do Patrimônio da União
INFORMATIVO de 21/03/2006

Aos Colegas da ANASP,
Na quinta-feira próxima passada (16/03/2006) a Secretária do Patrimônio da União Dra Alexandra, esteve cumprindo agenda em João Pessoa ¿ Pb, e, em reunião com os servidores daquela regional, relatou a oportunidade que teve de entregar a nossa carta de reivindicação do Plano de Carreira ao Presidente da República. Segundo a nossa Secretária, o momento foi bastante oportuno no sentido de que ela teve a chance de manifestar inclusive a sua posição favorável ao pleito, e tendo o presidente recebido com bastante carinho a proposta, ficando de emitir resposta em um próximo encontro que deverá ocorrer nesta semana, momento em que a SPU deverá estar apresentando uma proposta de MP para alteração/adequação da legislação patrimonial(alterações na 9.636/98).
Na ocasião os servidores da GRPU/PB, através de sua Representante a servidora Clotilde Beltrão e a Secretária Geral e de Comunicação da ANASP ¿ Sandra Freitas, informaram a Secretária sobre o movimento grevista que estava sendo realizado pelos servidores do Ministério da Fazenda, os quais nos conclamavam para adesão. Foi colocado que entendíamos que estávamos em momento de expectativa da resposta do Presidente e , a depender dessa, fecharíamos posição em relação ao movimento, tornando-a ciente da possibilidade de aderirmos à greve.
Isto posto, caros colegas é importante que passemos a divulgar esta possibilidade iniciando um processo de mobilização de adesão à greve, caso não obtenhamos uma resposta positiva e formal do presidente Lula. Este é um momento crucial onde , ao aderirmos ao movimento deveremos ter a consciência de pelo que estamos lutando ¿ nossa bandeira é a inicialmente proposta pela CONDSEF, qual seja, o cumprimento pelo Governo Federal dos acordos assumidos junto a Mesa Nacional de Negociação, que previa a discussão e viabilização do nosso Plano de Carreira.
José Renato Vieira Lopes
Presidente da ANASP

posted by ANASP DF | 12:12 PM
Comments: Comments:

Segunda-feira, Março 13, 2006

ANASP

Associação Nacional dos Servidores da Secretaria do Patrimônio da União

INFORMATIVO de 13/03/2006



Colegas e companheiros,

Na sexta feira passada, dia 10/03/2006, solicitamos a Drª Alexandra que entregasse ao Presidente da República, em visita a Pernambuco, para entre outros, entregar Títulos às famílias de baixa renda, ocupantes de áreas da União, uma carta de encaminhamento solicitando a criação do Plano de Carreira e Plano Especial de cargos para a SPU.

Mais uma vez, contamos com o valioso apoio da Drª Alexandra que entregou a carta e a proposta de Plano de Carreira e Plano Especial de Cargos ao nosso Presidente.

Conforme e-mail abaixo, estamos na expectativa do retorno do Presidente.

Já contatamos alguns parlamentares e repassamos essa notícia.



-----Mensagem original-----
De: Alexandra Reschke
Enviada: sex 10/3/2006 17:36
Para: Jose Renato Vieira Lopes; Marcia das Gracas Alvarenga Fernandes; Olimpia Elisabete Failache de Oliveira
Cc: Eliane Fernandes da Silva; Louise Henriques Ritzel; Ruth Grinberg; Simone Gueresi; Jorge Arzabe; Paula Maria das Gracas Ferreira Lima dos Santos
Assunto: ENC: Encaminha minuta de Carta entregue ao Presidente.



caro José Renato,



informo que entreguei sua carta para o Presidente Lula pessoalmente, e este, após um dia de trabalho exaustivo sob o calor intenso de Recife, me falou que vai ler com calma e volta a falar comigo na semana que vem.

amanhã ele segue para o Chile.

vamos aguardar seu retorno.

eu tomei a liberdade de ler a carta antes de entregá-la, e muito me emocionei com a maturidade e profissionalismo que a carta expressa.

é verdade: a mudança aconteceu!

parabéns a todos os que contribuiram na sua redação.



abraços,

Alexandra

Excelentíssimo Senhor Presidente da República
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA



Senhor Presidente,



1. Há muito tempo, a Secretaria do Patrimônio da União - SPU pleiteia avanços nas áreas administrativas e de recursos humanos, principalmente no tocante à estruturação do órgão e valorização do servidor, entretanto sem lograr qualquer êxito durante os governos anteriores.
2. Temos a consciência e somos gratos à Vossa Excelência quando concedeu aos servidores da SPU a Gratificação de Incremento à Atividade de Administração do Patrimônio da União ¿ GIAPU, o que destacou esta Secretaria e forneceu aos seus servidores um novo ânimo pois viram o seu trabalho reconhecido e um pouco mais valorizado.
3. Somos sabedores, Senhor Presidente, que a maior falha na Administração Pública Federal é a de organização de seus quadros de pessoal, daí, a concessão de gratificações não tem o poder de fornecer ao órgão uma oportunidade de se organizar, muito pelo contrário, em uma primeira análise, há uma corrida de servidores desqualificados, que não terão, e nem se preocuparão, com a oportunidade de se capacitarem e que, na verdade, não estão comprometidos com o órgão e sim com o seu ¿bolso¿.
4. A fragilização da SPU está diretamente ligada ao reduzido número de servidores capacitados para atender a enorme e complexa demanda de atividades impostas pela Lei 9.636/98. Soma-se a isto a situação desestimulante destes servidores, que se encontram obrigados a conviver lado a lado com outros oriundos de diversos organismos, inclusive do próprio Ministério, muitos em desvio de função, porém dotados de vencimentos significativamente majorados em relação aos dos mesmos, apesar de executarem as mesmas tarefas.
5. É sabido que o papel institucional da SPU contempla uma gama muito grande de atividades, inclusive as de arrecadação, mas principalmente cartorial da União, que aliadas às suas atribuições sócio-ambientais, a torna ímpar dentre as demais instituições do Governo Federal.
6. Por isso mesmo, a partir de 1993, o TCU vem questionando sistematicamente o Governo, a falta de procedimentos para equacionar à precariedade estrutural a que está submetida a SPU, haja vista o Relatório de Auditoria de 2005, publicado no D.O.U., de 09/12/2005. Estas questões também são evidenciadas pela Controladoria Geral da União - CGU, que continuamente denuncia as fragilidades e impotências do órgão, motivadas pela deficiência de recursos humanos, principalmente com relação à quantificação e qualificação de seu quadro de pessoal.
7. A qualificação se consegue com capacitação, mas quantificação só com realização de concursos públicos. A futura inserção de 250 servidores na SPU, via concurso público, pelo Plano de Classificação de Cargos - PCC, para preenchimento de cargos vagos, é apenas um arremedo às necessidades do órgão e que servirá certamente de trampolim a servidores qualificados, na busca de outros concursos para órgãos que ofereçam salários mais atrativos, haja vista, o baixo nível salarial ora ofertado.
8. Restou claro nos recentes pareceres do TCU e da CGU, bem como no Relatório Final da proposta de um Modelo de Gestão para a SPU, gerado pela FIA/USP, a consultoria contratada pelo MP para elaborar um projeto de reestruturação do órgão de que só com a criação de um Plano de Carreira específico é que viabilizará à instituição o atendimento à sua missão institucional.
9. Temos observado e acompanhado a aprovação de outros planos de carreiras e planos especiais de cargos de vários órgãos do Governo Federal, tais como IBAMA, DNIT, Ministério da Cultura e outros, e podemos afirmar Senhor Ministro que o projeto de Plano de Carreira e Plano Especial de Cargos para a SPU guarda conformidade técnica com todos eles.
10. Não resta duvida de que a SPU vem se empenhando na busca da sua estruturação e, com os esforços dos seus servidores, suprirá o Governo Federal das necessidades orçamentárias para custear as despesas com a implantação do Plano. A própria superação das metas de arrecadação, alcançada pela SPU, em cerca de R$ 30 milhões, no ano de 2005, é uma amostragem deste esforço.
11. E para isso, estamos nesta oportunidade vindo ao encontro de Vossa Excelência para solicitar que conceda o Plano de Carreiras e o Plano Especial de Cargos para a SPU e apresentamos a proposta em anexo que foi elaborada e oferecida pela Associação Nacional dos Servidores do Patrimônio da União- ANASP. Esta proposta, Senhor Presidente, a ANASP, em comum acordo com os dirigentes do órgão, apresentou na Mesa Setorial de Negociação do MP, e foi, naquele fórum, exaustivamente debatida, analisada e aprovada quanto ao mérito e quanto ao aspecto técnico os debates já foram finalizados na Secretaria de Recursos Humanos ¿ SRH/MP.
12. O que a ANASP vem aqui solicitar, Senhor Presidente, nada mais é do que o resgate da dignidade da nossa instituição e a sua promoção ao degrau compatível à sua missão institucional não só para oferecer aos órgãos auditores as respostas às suas constantes criticas e denúncias, mas para prestar à sociedade excelência de atendimento e ao Estado a certeza do seu patrimônio totalmente conhecido e bem administrado.
13. Existe a necessidade imperiosa de se transformar a Secretaria do Patrimônio da União no grande órgão na gestão patrimonial do Governo Federal para assim, desempenhar com eficiência sua missão institucional, qual seja, o de ¿Conhecer, zelar e garantir que cada imóvel da União cumpra a sua função sócio-ambiental, em harmonia com a função arrecadadora, em apoio aos programas estratégicos para a nação¿, missão esta que é a bandeira maior de seu governo e que nós servidores temos o orgulho de fazer cumprir.
14. Na esperança de vermos atendido nosso pleito, despedimo-nos, agradecendo e reafirmando que estaremos sempre do Vosso lado ajudando na construção de um Brasil melhor para todos nós.

Respeitosamente,



José Renato Vieira Lopes
Presidente


posted by ANASP DF | 9:27 PM
Comments: Comments:

Quarta-feira, Março 08, 2006

O Dia da Mulher Nasceu da Luta das Mulheres Socialistas

08 de março 1857

Operárias de Nova Iorque queimadas vivas

Em 8 de março de 1857 cento e vinte nove operárias de uma fábrica de tecidos em Nova York foram assassinadas, queimadas vivas, quando protestavam, reivindicando a redução da jornada de trabalho de 12 para 10 horas. Foi a primeira greve americana conduzida exclusivamente por mulheres. Os patrões delas e a polícia simplesmente tacaram fogo na fábrica.
No mesmo ano, na Alemanha, nascia Clara Zetkin que se tornou militante socialista e feminista e propôs, em na II Conferência Internacional das Mulheres Socialistas, em 1910, que a data da greve das tecelãs de 1857 se tornasse oficialmente o Dia Internacional da Mulher. Assim, as mulheres de todo o mundo, passaram, a partir de 1911, a reverenciar a memória de todas as lutadoras da terra no dia 8 de março.

posted by ANASP DF | 9:42 AM
Comments: Comments:

A Mulher e o Movimento Sindical

No início do movimento sindical a participação da mulher era muito inibida, até por uma questão cultural, uma vez que assuntos sociais e políticos eram ¿restritos¿ ao sexo masculino. A medida em que veio se inserindo cada vez mais no mercado de trabalho e se deu conta de perdas de direitos e discriminações, a mulher - incluindo-se aí a servidora pública -, resolveu ir à luta.
Apesar dos últimos avanços das mulheres e das novas estruturas das direções dos sindicatos, nota-se ainda muita discriminação em relação a elas.Nos sindicatos em geral não há uma participação muito expressiva das mulheres nos cargos de direção.
Novas formas de atuação e de lutas sindicais vêm sendo elaboradas levando em conta as questões de gênero.
Porém, tais mudanças não são tão profundas a ponto de eliminar certos preconceitos e práticas.
Por exemplo,a mulher carrega consigo particularidades femininas, adquiridas na sua socialização, que não se restringem ao biológico, mas ao comportamento, ao modo de agir .Este modo particular de comportamento gera "um jeito diferente de trabalhar" e de organizar as tarefas tanto no local de trabalho, como também no sindicato.Costuma-se dizer que a mulher é mais organizada, mais preocupada com os aspectos estéticos, por exemplo, tão importantes nas condições do ambiente de trabalho.Mas tanto num local como no outro, acabam sendo incorporadas as práticas dos homens, pois estas, é que são aceitas por eles e respeitadas até mesmo por muitas de nós. Daí verificarmos a supremacia do modo masculino de administrar prevalecer na maioria das vezes.Felizmente porém, já podemos observar casos, em que, esses requesitos femininos têm sido valorizados, notadamente em grandes empresas, e examente este jeitinho feminino de perceber e organizar as coisas tem sido utilizado como fator de inovação e de aquisição de melhores resultados. Esse jeito feminino de ser e de fazer tem tido penetração também nas decisões políticas partidárias e Sindicais.
Concluindo constatamos que o mundo que vivemos hoje é decorrência da construção preponderantemente masculina. Entretanto já constatamos que o fato de as mulheres terem outro tipo de socialização, mais altruísta, mais delicada, mais preocupada com o outro, vem possibilitando contribuições positivas para a humanidade.

Parabéns a todas as colegas da ANASP neste dia que um dia não será mais necessário!
Sandra Maria de Freitas
Secretária Geral e de Comunicação da ANASP

posted by ANASP DF | 9:10 AM
Comments: Comments:

Sexta-feira, Março 03, 2006

Carissimos Associados da ANASP
Lembramos a todos o pagamento da mensalidade!!!

posted by ANASP DF | 3:37 PM
Comments: Comments:

PORTARIA Nº 02 de 24 de fevereiro de 2006

O Presidente da Associação Nacional dos Servidores da Secretaria do Patrimônio da União-ANASP, usando suas atribuições contidas no Parágrafo 2º do Art. 21 do Estatuto em Vigor,

R E S O L V E :

NOMEAR para comporem a REPRESENTAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS SERVIDORES DA SECRETARIA DO PATRIMÔNIO DA UNIÃO em Brasília, os associados:

Ø ALEXANDRE QUARESMA INÁCIO SILVEIRA;

Ø MAGNO CESAR DA JUSTA MOTA;

Ø MARIA MIRIAN SOBRINHO GUERRA FIGUEIREDO; e

Ø MIGUEL DE SOUZA CRUZ;

Ø LORANICE MEIRY GONÇALVES RODRIGUES; e


Esta Portaria entra em vigor na data de sua Publicação.

Vitória-ES, 24 de fevereiro de 2006.

José Renato Vieira Lopes
Presidente


ANASP

Associação Nacional dos Servidores da Secretaria do Patrimônio da União

Colegas e companheiros Associados da ANASP,

Visando melhor representatividade da ANASP em Brasília, criamos em 24/02/2006, a Representação da ANASP NACIONAL, inicialmente composta por 3(três) Representantes.

Verificamos, porém, que felizmente, está havendo no Órgão Central um número cada vez maior de colegas que querem contribuir com a nossa luta, principalmente agora que, fechada a minuta da proposta de Plano de Carreira e do Plano Especial de Cargos da SPU, haverá a necessidade de um trabalho constante junto ao Congresso Nacional que deverá contar com um maior número possível de Associados enganjados na luta.

Assim sendo, alteramos a Portaria nº 001/2006, aumentando o número de Representantes da ANASP NACIONAL em Brasília para 5(cinco), alterando também a Portaria nº 002/06, nomeando para comporem a Representação os Associados, junto aos já nomeados os Associados Louranice Meiry Gonçalves Rodrigues e Alexandre Quaresma Inácio Silveira, conforme Portarias em anexo.

Passo a vocês uma informação não muito boa para a luta: o Sr. Paulo Godoy, da SRH, que debateu conosco a minuta do Plano de Carreira e Plano Especial está se desvinculando da SRH.

Repassarei as Portarias em 2 e-mails.


Um forte abraço a todos.




José Renato Vieira Lopes

Presidente da ANASP

posted by ANASP DF | 3:24 PM
Comments: Comments:

Quinta-feira, Março 02, 2006

Informamos aos associados que encontra-se publicado no endereço http://br.groups.yahoo.com/group/anasp/files/ o novo estatuto da ANASP, aprovado pela Assembléia de Delegados, realizada em Brasília-DF, no dia 18 de Agosto de 2005.

posted by ANASP DF | 9:00 AM
Comments: Comments:

PORTARIA Nº 01 de 24 de fevereiro de 2006

O Presidente da Associação Nacional dos Servidores da Secretaria do Patrimônio da União-ANASP, usando suas atribuições contidas no Parágrafo 2º do Art. 21 do Estatuto em Vigor,

Considerando a necessidade de se ter em Brasília uma Representação oficial da ANASP, para assessorar e representar a Presidência e Diretoria da Associação nos assuntos administrativos, sindicais e parlamentares, que se fizerem urgentes,

R E S O L V E :

CRIAR a REPRESENTAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS SERVIDORES DA SECRETARIA DO PATRIMÔNIO DA UNIÃO, setor consultivo, composta por 3(três) Representantes que em colegiado que terão as seguintes funções:
1. Buscar e receber todo o tipo de informações administrativas, sindicais e parlamentares que dêem subsídios a Diretoria Executiva a traçar metas e políticas da Associação;
2. Representar a Associação, quando um dos Diretores ou negociador da ANASP não puderem estar presentes, em eventos que se fizer necessário a presença da Associação, mediante prévia consulta a Presidência, repassando relatório de imediato de suas atividades;
3. Assessorar a Presidência e Diretoria, nas reuniões sindicais, parlamentares e administrativa;
4. Representar a Presidência junto ao Órgão Central-SPU.

Esta Portaria entra em vigor na data de sua Publicação.

Vitória-ES, 24 de fevereiro de 2006.

José Renato Vieira Lopes
Presidente

posted by ANASP DF | 8:57 AM
Comments:
archives
links